terça-feira, 17 de junho de 2008

Graciela da Cunha


"A Perda”
Quando perdi
Com aquela balbúrdia pessoal
A perda havia me esmagado
Precisa de uma estratégia
Para minha sobrevivência
E foi na poesia que a encontrei
O mais importante
Que minha dor foi compartilhada
Com amigos verdadeiros
E foi a primeira vez na vida
Que senti o impacto
Das minhas emoções humanas:
Amor, ódio, raiva
Mágoa, culpa, medo
Vergonha, auto-condenação.
E,finalmente, alegria...
(Graciela da Cunha)
Santa Maria/RS - 17/06/08

1 comentários:

bernadette disse...

Minha flor...teus desabafos em rima são só o espelho de uma mulher poesia!!
Nossas dores devem ser vividas...sentidas...mas nunca deixa que a lágrima seja a vencedora na tua luta de vida,pois teu sorriso é LUZ!!!!!!!!