domingo, 6 de dezembro de 2009

Rosy Moreira


Rosy Moreira, natural de Caçapava do Sul/RS, divorciada, tem um filho, trabalha na área financeira no ramo da metalurgia, seu hobby é ler,escrever,malhar,dançar,curtir minha casa, etc.

Nasceu lá distante, numa casa volteada de morros, ao sul do Brasil. Desde pequena, seu pequeno coração já batia grande. E desde cedo, rabiscava sentimentos. E hoje, seus parceiros poetas, têm ajudado a poli-los, diariamente, com incentivos. E os dedico a cada um que, de uma forma ou de outra, ao lerem, possam também ser tocados por eles.

Endereços:
Seu Blog pessoal:
http://rosysimplesmente-metamorfosesdaalma.blogspot.com/

Revista Portal Antônio Poeta:
http://antoniopoeta.blogspot.com/

SAUDADE


SAUDADE

Pensando melhor,
a saudade é mais do que é,
e esconde a identidade.

Pastora sem nome,
é de nuvens seu rebanho de lembranças,
e ilimitado seu tempo sem rima.

Habita em meu corpo
como um país emprestado,
e nas suas mãos aparentemente vazias,
traz de presente a clandestinidade dos sentimentos.

Divide e confunde meu equilíbrio,
quando abraço inutilmente
essa metade silenciosa que está aqui,e não a tenho.

Andamos lado a lado.
Medos e amores apertando o peito,
sem culpas nem culpados.

A lágrima livre e verdadeira
rebentando quente num campo aberto,
de quem não se envergonha do que sente.
(Rosy Moreira)

CASCA


CASCA

A poesia vem em sal,
vem em vento, em grito de águia,
dissolvida em gota suave, neste mar de muitos segredos.

A poesia é sol submerso com riscos de saudade,
quando a noite lavra sua terra devagar,
e planta as horas da fria madrugada.

A poesia é como eu:
Ora doce...ora amarga.

A cada sorriso ou dor
ela reforça sua casca,
criando sua própria resistência.
(Rosy Moreira)

ENLACE


ENLACE

Amigo...
com você não tenho pressa de sair às ruas.

Ando despreocupadamente.
Porque você varre da minha alma o desassossego,
e me enlaça feito rara brotação,
que insiste em renascer no deserto.

No nosso coração tudo é permitido.

Deixemos que a vida se derrame lentamente
em ingenuidade dos sãos de espírito.
Na ternura doce dos afetos.
No milagre da fé.

Podemos rir com o desespero,
derramar lágrimas com a felicidade,
e inaugurar um novo momento com uma prece.

Pois há um divino templo em nosso interior
...de portas abertas.

Amigo...
somos um emaranhado de poesia em limo,
germinada do fundo de benditas raízes,
vindo à tona em forma de flor.

...com um doce perfume pacificador de almas.
(Rosy Moreira)

MEU ENDEREÇO


MEU ENDEREÇO

Conheça-me.
Acorde o silêncio que dorme
em todos os meus cantos.

Conte-me uma nova história,
entoe uma rara melodia,
canto doce a embalar,
e me encante.

Encontre-me
na noite que acorda em meus olhos.
Ela roda sonolenta,
pois são muitos os que sonharam nela.

Sinta-me.
Nesse pouco tempo,
nessas curtas horas,
nesses vãos momentos
em que me tens aberta ao vento.

Leia-me.
Sou feita de versos e reversos,
como gotas de orvalho prestes a congelar.

Decifra-me.
Meu lado esquerdo e direito.
O que dorme em mim,
o que não mais me cabe,
e dá voz aos meus anseios.

Parta-me ao meio.
Descubra meu endereço.
(Rosy Moreira)

INFÂNCIA


INFÂNCIA

Adormece em mim
lembranças vivas de uma linda infância.

Um inverno retalhado de azul céu,
felicidade tenra de criança,
e o pensamento à toa,
como pipa voando pelos ares coloridos.

Atravesso a noite
de mãos entrelaçadas com a lembrança,
onde a madrugada escondida chama pela manhã,
fazendo da vida um tempo de brincadeiras.

Como posseiro ,aquele tempo invadiu meu peito já adormecido.

Sigo saboreando a brisa de lírios,
despedaçando uma página de amor em brasa.

Procurando os nós que abrem
e desatam todas as flores,
na tela parada do ar.

Desenhada na memória,
uma longa primavera
com seu sol possível ,e seu perfume inevitável.

Eu e a infância somos um só e longo canto.
Brotam em nossas entranhas, verdes desejos de menina,
com delírios inocentes de ser tudo e nada ser.

Nosso alvo chama-se alegria.
(Rosy Moreira)

VENTO SUL


VENTO SUL

Ontem à noite
o vento sul soprou sem dó nem piedade.

A menina encolheu-se
numa colcha retalhada de tristeza.

Parecia minha sua solidão.

Ela aninhou-se sem esperanças no nada,
como árvore nua abraçando o frio
que lhe foi imposto.

O que a aguarda é uma sede desenhada em sonho só,
de uma infância em primavera
e um calor imaginado.
(Rosy Moreira)

ENTRE O SONO E O SORRISO


ENTRE O SONO E O SORRISO

Gosto do seu olhar de vida amanhecida,
estampado em brilhos de mel e mar,
recém despertado entre o sono e o sorriso.

Provo seu aroma
de ervas silvestres dos quintais do tempo,
e o gosto de fruta madura extraído de sua boca.

Os desejos contidos emergem à superfície,
banhados de cristalina poesia.

Vou soltar as amarras do porto
e ancorar docemente em suas águas calmas.
(Rosy Moreira)

LENDA


LENDA

Amo esse olhar de bem-me-quer.
florido sobre o meu olhar,
onde enormes margaridas se deitam e espiam.

Olhos,mãos e pensamentos acasalados
saem às ruas esparramando-se nos muros,
plantando amor na fria madrugada.

Colorem o que já é colorido,
num tempo novo que se abre em pétalas,
...brotado à ventania.

...e o momento se faz lenda.
(Rosy Moreira)

ALADA


ALADA

Deixe-me voar.
Alada ao vento
no gesto e no silêncio.

Não quero ser
só uma silhueta humana,
quase sem contornos na neblina.

Quero ser alada,
a mover-me esquecida com a vida,
na cena bem-traçada dessa luz.
(Rosy Moreira)

DOCE PÁSSARO


DOCE PÁSSARO

Doce pássaro
que vem do espaço,
corta as nuvens o céu o vento,
e se aninha em plumas sobre mim.

Envolve meu corpo de mar bravio.
Outras vezes...doces águas.

Beija minha boca
de poesia sobre os lábios.
Mistura-me inteira
nesse sentimento derramado.

Depois desse enlace,
fica entalhado um desejo em brasa,
deixando febril meu olhar sereno.

E esse inevitável tremor nas mãos
não mais será de medo,
mas tão somente de emoção.

A cada vôo...parece-me que tudo se renova.

E nessas horas aladas,
esqueço o passado
neste teu abraço tão presente.
(Rosy Moreira)

FEMEAMENTE


FEMEAMENTE

Tão bom sentir-te à praia do meu corpo.

Estendendo-te ao sul,
transparente e leve feito colcha de luar,
na distância sem fim dos oceanos.

Vens nas vontades do vento,
como poesia pousada à terra,
rasgando com o olhar,o colo dos meus desejos.

Atravessa as águas salgadas dos meus poros,
explorando meu corpo aberto em concha.

Entorna em minha boca as tuas vontades.

Na nudez de minha pureza,
femeamente
...eu te recebo.
(Rosy Moreira)

DEPENDENTE


DEPENDENTE

Meu coração de cama,acelera e sangra.

Mãos suadas
buscam em devaneios,
lábios que não são os meus.

Uma febre
mergulhada em chamas
me incendeia.

Vivo um quebranto de amor e dor,
presa aos seus detalhes.

O que me põe febril
é o remédio do seu corpo,
que há muito não provo.

Do qual ainda quimio-dependo.
(Rosy Moreira)

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Ataíde Lemos


Biografia

Natural de São Paulo, reside na cidade de Ouro Fino, sul de Minas Gerais, casado, tem três filhos. Atua profissionalmente como representante comercial no ramo de produtos alimentícios. Há anos atua também em trabalhos voluntários relacionado as drogas químicas, isto é, sua atividade voluntária neste tema se estende a prevenção e tratamento à usuários abusivos(dependentes).

Tem dois livros publicados sobre este tema, a participação em duas antologias; Delicatta I e II e recentemente lançou 2 livros de poemas: "Palavras Expressão dos Sentimentos" e "Poesia O Amor em Versos", com coletâneas de diversos poemas.


Gosta muito de escrever poesias, frases, artigos cotidianos, mensagens espirituais enfim, todo tipo de literatura, pois escrever me lhe da prazer que é penetrar na alma das pessoas e também expor os seus sentimentos, nem todos vividos, no entanto, sentidos.


Este Blog representa uma nova forma de divulgação de seu trabalho, além das já existentes.


Espera que gostem e que possam contar sempre com sua presença para apreciar seus escritos.


Endereços:
Ataíde Lemos: Poeta e Escritor
http://ataidelemospoemas.blogspot.com

Drogas: A informação é a melhor prevenção
http://ataidelemos08.blogspot.com

Artigos Políticos: Meus Artigos Políticos
http://ataidelemos09.blogspot.com

Rezando com Maria
http://ataidelemos10.blogspot.com

RECANTO DAS LETRAS
www.ataide.recantodasletras.com.br

RENASCER


RENASCER

Os sonhos ressurgem em cada renascer
A vida se refaz em cada amanhecer
A chegada de um novo ano é um alegrar
Como botão que em flor irá se transformar.

Deixar pra traz o que passou
Fazer do novo o que sonhou
Cantar buscar a liberdade
Almejar paz, saúde e felicidade.

Sempre com a esperança que nos guia
Renascemos, cantando ao ano que chega
Com o coração aberto vivendo, amando
Sentindo a vibração que do alto vem.

É o Criador nos ofertando paz e harmonia
Nos sonhos surgidos com inspiração Dele.
Abraçaremos cada oportunidade nova
Como se fosse um ramalhete de flores ofertado pelo Pai.
(Ataíde Lemos e Graciela da Cunha)

PALHAÇO SORRISO


PALHAÇO SORRISO

Meu nome é sorriso
Meus amigos são as crianças
Minha alegria é o picadeiro
Onde faço trapalhadas
Tirando gargalhadas
Com minhas palhaçadas
E piadas engraçadas.

Já entro trazendo alegria
Aflorando a emoção com o sorriso
Dou cambalhotas
Jogo-me do trapézio.
Hoje tem espetáculo
Vem criançada brincar
Que o show vai começar.

No circo tem tigre,
Tem elefante, macaco...
Tem pipoca, paçoca...
E eu; o fazedor de graça
Meu mundo é o da fantasia
Sou mensageiro da paz e da alegria
Com meu sapato esquisito
E um nariz de vermelho pintado
É para atenção chamar
De minha querida meninada.
(Ataíde Lemos e Graciela da Cunha)

Somos como as estações


Somos como as estações

Tem horas que os sentimentos
Passam por determinados momentos
Como se fossem cobertos pela sombra
Nos provocando certa escuridão
Que faz chorar o coração.

É como se a alma sentisse frio
Provocando intensos calafrios
Despertando uma carência
Pela saudade, pela ausência
Qual o motivo
Nem mesmo sabemos.

Nestas horas o sol perde o brilho
A flor mesmo bela não encanta
Nem o perfume dela se sente;
Nem mesmo a beleza presente
É capaz de transformar
A alma que está a chorar.

Como as estações
Assim são nossas emoções
Hora vivemos primaveras
Em outros longos verões
Porém também intensos invernos
E outono em outros momentos.
(Ataíde Lemos)

Amantes da Poesia


Amantes da Poesia

Que seria do poeta se não fosse o vento
Que leva para todo lugar
Versos, palavras de amor, sentimentos
Que faz o coração se encantar!

Um vento que leva os versos
Em papel, ou na tela de computador
A corações adversos
Provocando alegria e amor.

É um vento que ama poesia
Levando a todos a alegria
Em blogs, em livros, em cartões
Despertando silenciosas ou fortes emoções.

Um vento que leva o poeta
A mundos distantes e pessoas secretas
Com o encanto e muita ternura.
Estes ventos possuem almas puras.
(Ataíde Lemos)

A arte e o artista são eternos


A arte e o artista são eternos

Por meio da emoção, viajo pelo tempo
Na magia do som percorro estações
Invernos, primaveras e longos verões
De preciosos e inesquecíveis momentos.

Na mágica de belas harmonias musicais
Vou até os anos de gloria de um passado
Ficando completamente deslumbrado
Ao ler, ouvir as obras de artistas medievais.

O artista supera o tempo, não morre; eterniza-se
A sua Arte ultrapassa as gerações
Tornando-se clássicos plantados nos corações.

Suas obras ressoam em almas sensíveis
Em espíritos abertos para os sentimentos
Em Seres espirituais em qualquer tempo.
(Ataíde Lemos)

Resposta de Deus


Resposta de Deus

Hoje senti vontade de vir até aqui e conversar
Fechar meus olhos físicos e abrir o do coração
Colocar para fora o que me causa tanta aflição
Perguntas e respostas que só Você pode me dar.

Antes de perguntar eu preciso também dizer
Não sou perfeito, tenho minhas responsabilidades
Mas, mesmo assim, sinto em mim a necessidade
Ouvir de Ti uma resposta que vive me corroer.

Porque há tanta violência? Tanta falta de amor?
Porque precisamos conviver com tamanha dor?
Porque os povos não se entendem sendo irmãos?

No coração humano há um egoísmo incontrolável
E um pensamento que a vida terrena é inacabável
E assim, quer colher todos os tesouros apenas para si.
(Ataíde Lemos)

Amo em silêncio


Amo em silêncio

Carrego dentro de mim este amor por você
Um segredo que a sete chaves estou a esconder
Tenho um local somente meu para te encontrar
É quando a noite chega e você vem me amar

Você é a sombra que não deixo ir
É a lua que me espera para dormir
É como estrelas que fazem minha noite brilhar
Quando meu dia está triste por você não estar.

Passeio com você escondida em meu coração
Esperando apenas o momento de nos encontrar
Amo em silêncio, carrego oculto esta paixão.

Já não é possível mais dos outros te esconder
Pois em meus olhos todos podem te ver
É uma luz que reluz onde quer que eu esteja.
(Ataíde Lemos)

O Tempo Não Leva


O Tempo Não Leva

O tempo passou e tudo com ele ficou
As marcas, as recordações do passado
Momentos que permanecem eternizados
De tudo bonito que o tempo não levou.

O tempo segue seu destino escrevendo
Nossa vida. Nós também seguimos fazendo
Um filme e todo instante estamos a assistir
Reprisando tanto quanto o coração quer sentir.

Mesmo continuando nossos caminhos
Felizes, com novas histórias de carinho
Novos amores, realizando novos sonhos.

As histórias escritas mantêm-se no tempo
Vivas e sempre retornam ao sentimento
Num toque mágico de uma suave canção.
(Ataíde Lemos)

O Homem e seus mundos


O Homem e seus mundos

Há dois mundos distintos que o Homem vive
Um é o social. Enfim é o convencional
O outro está oculto dentro de seu Ser
Vivido intensamente em seu emocional.

Estes mundos, por vezes, são conflitantes
Pois é comum desejarem opostos caminhos
Mas como não conseguem viverem sozinhos
Faz com que o Homem se perca a todo instante.

No mundo existente, porém oculto no Ser
Moram as fantasias, os sonhos; abriga a ilusão
Originando um prazer que dá vida ao coração.

No mundo sustentado pelas convenções
Embora se conheça como o mundo real
Na verdade, é vivido de representações.
(Ataíde Lemos)

Bem Aventurados


Bem Aventurados

Bem aventurados são os que não se calam
Denunciando as injustiças entre irmãos.
Vozes corajosas que entre as multidões ecoam
Para que sejam ouvidas por toda a nação.

Bem aventurados são os promotores da paz
Que não desistem de lutar pela vida
Sendo comumente incompreendidas
Mas não esmorecem de seus ideais voltando atrás.

Bem aventuradas as pessoas que são injustiçadas
E por tantos são tratados como malfeitoras
Que pela cor, etnias, pobreza são humilhadas.

Bem aventurados são todos que não acomodam
Que não tem olhos voltados apenas para si mesmo
Sendo despojados e convictos no amor que acreditam.
(Ataíde Lemos)

Dona de mim


Dona de mim

Meu corpo tem suas marcas
Teu perfume em mim se impregnou
Teu sorriso em meu semblante permanece
Em minhas entranhas tem seu sabor

Em meus olhos tem seu brilho
Em minha pele tem seu suor
Meus ouvidos têm seu tom de voz
Meu paladar tem seu gosto.

É a flor do meu jardim
É o sol que ilumina meu dia
A lua que me tira da escuridão
O ar que respiro fazendo-me viver

Não tem como te esquecer
Não posso te mandar embora
Pois já faz parte do meu Ser
Tornaste dona de mim agora.

Meu corpo tem suas marcas
Em meus olhos tem seu brilho
É o sol que ilumina meu dia
Tornaste dona de mim agora.
(Ataíde Lemos)

Encanto


Encanto

Encanto-me a cada momento
Que estou ao seu lado
Meus olhos brilham como um sol
Meu coração pulsa
Feito pássaro alado.

De cantos e encantos
Permito que meus sentimentos
Possam libertar-se e
Para você sem medo
E reserva entregar-me
Vivendo assim a intensidade
Deste amor que me invade.

Ah! Se pudesses imaginar
Como meu coração te quer
O quanto bem fazes a mim!
Tu és a mais linda flor
Existente em meu jardim
Chamado amor.
(Ataíde Lemos)

Quem ama não esquece


Quem ama não esquece

Pode pedir-me que não te procure mais
Que devolva tudo que é seu
Ou desfaça de tudo que um dia me deu.
Só não peças que te esqueça jamais.

Nos sentimentos não tem como mandar
Ele possui sua própria razão
Mesmo que insistimos em dizer não.
Coração é fera difícil de dominar.

Como você, também quero nova vida
Deixar no passado, apenas lembranças vividas
Porém basta um detalhe qualquer voltar a mente
Que em meus sentimentos você se faz presente.

Mesmo que encontre um novo amor
Terei comigo esta dor
Pois, quem ama não consegue esquecer
O amor que mantém guardado em meu Ser.
(Ataíde Lemos)

Ilusão


Ilusão

Meus sonhos partem adiante
De mim, estão tão distantes
Enquanto insisto em vivê-los
Resisto em ter que perdê-los.

Meus sonhos já não existem mais
O tempo os deixou longe demais
Porém, finjo que não morreram
Que no máximo adormeceram.

Meus sonhos são meras ilusões
Para esconder das desilusões
E acalmar assim, minha pobre alma
Escondendo-a na sombra o trauma.

Meus sonhos foram acordados
Vividos enquanto sonhados
Mas, persisto ficar me iludindo
Fingindo que mantenho dormindo.
(Ataíde Lemos)

domingo, 15 de novembro de 2009

Ana Wagner


Ana Wagner, a Aninha, gaúcha de Porto Alegre.
Escreve para compartilhar sentimentos e emoções, amores e dores.
É uma pessoa triste, alegre, carinhosa e inquieta.
Talvez à conheçam melhor lendo seus escritos.

Ela é: "SOU A SOMA DE MEUS MEDOS E MINHAS BATALHAS"

Endereços:
Revista Antônio Poeta:

http://anawagner.blogspot.com/

RECANTO DAS LETRAS
http://re/autores/anawagnercantodasletras.uol.com.br

Seus blogs:
Novos Tempos:
http://02novostempos.blogspot.com/

Campo de Sonhos:
http://campodesonhos.blogspot.com/

OLHOS VERDES


OLHOS VERDES

Olhos verdes
gotas de oceano diluídas
no cristal de luz das retinas
brisa refrescante
Olhos verdes
florestas tropicais
grama molhada
banho de chuva
repentino sôpro
Olhos verdes
Perfume de ervas
flores do campo
brilho na tarde
mar sereno
Olhos verdes
trazendo o norte
sorte indizível
graça impensável
berço aconchegante
Olhos verdes
profunda onda
insondável mistério
etérea energia
iluminando as trevas
Teus olhos verdes
Verde esperança
fugaz bonança
deslumbrante momento
eterno encantamento!
(Ana Wagner)

FIM DA ILUSÃO


FIM DA ILUSÃO

Não encostes em mim
teu corpo morno!
não posso mais voar
por dentro do teu sangue
ou te ensinar o espaço
por cima das montanhas
entre folhas brancas
e indomáveis desejos
dentro dos muros
do jardim invisível.
Embriagou-me de nostalgia
o vinho que não provei
e o desejo é um relâmpago
que perturba o luar...
(Ana Wagner)

TUA CHEGADA


TUA CHEGADA

Eu não acredito ainda
que estás chegando ao meu lado
e a noite é um punhado
de estrelas e de alegria.
Porém vens e é seguro
e vens com este teu meigo olhar
e por isso tua chegada
faz mágico o futuro.
E se beijo a ousadia
e o mistério de teus lábios,
não haverá duvidas nem presságios,
te amarei mais a cada dia.
(Ana Wagner)

PAIXÃO


PAIXÃO

Essa paixão chegou perigosa
nebulosa
não avisou
me entrelaçou
com cheiro de proibido
desconhecido
me deixou quieta
com a idéia secreta
e a alma aberta
descoberta
mudou todos os elementos
e meus conhecimentos
me ensinou o estratagema
de viajar nesse tema
e mesmo tendo cuidado
com esse aprendizado
mudou minhas noções
meus porões, meus dragões
e até as constelações.
(ANA WAGNER)

VOLTA


VOLTA

Porque me chegaste cristalino
Eu te dou de mim todos os sonhos
Todos os meus traços tão tristonhos
Para este teu rosto de menino.
Porque me acordastes da tristeza
Dos momentos frios da minha vida
Eu cicatrizo minhas feridas
Ao estar contigo à mesma mesa.
Dormes com os meus olhos, eu com os teus
Ardo em tua febre e me consumo
Nos teus sentimento tão só meus.
Rego a tua flor com o meu sumo
Com a mesma essência dos meus "eus"
Por ti volto à vida e me resumo...
(Ana Wagner)

SEM RUMO


SEM RUMO

Tens o feitiço da leviandade
Não tens sul nem norte
Nem o rumo de tua vontade
Uma promessa de beijos
Segredos doloridos
Vida bandida, escondida
Na rua encardida
Procuras os laços
Os abraços insanos
E o cais...
Dos meus braços..
(ANA WAGNER)

RENASCER


RENASCER

A natureza
alivia dores.
Com ela celebro
as maiores alegrias.
A medida de viver
é o canto da rouxinol.
A luz está presa
em tuas flores.
Mantenho olhos abertos
para conter na alma,
mistério e ternura
do mais tenro verde.
Hora de plantar a semente,
colher o fruto maduro.
Tempo de renascer e ver,
caminhos de luz
que se fez,
tornarem-se amor.
(ANA WAGNER)

SÓ NÓS DOIS


SÓ NÓS DOIS

Sinto que te quero.
Quando te lembro,
Quando ocupas todos os espaços
Do meu sonho,
Quando versos, sem nexo,
Em teu sexo componho.
Sinto que te quero.
Quando me desatinas,
Quando me beijas e me embolo,
Procurando o macio de teu colo.
Sinto que te quero,
Quando sinto
Um gosto exótico na boca...
Como início de viagem,
Que me faz liberta e louca!
(Ana Wagner)

DECLARAÇÃO DE AMOR


DECLARAÇÃO DE AMOR

Preciso escrever
Uma declaração de amor
Que alivie meu peito
Que traduza em poesia
Toda essa agonia
Que me pegou de jeito
Essa paixão não revelada
Que me deixou desorientada
Esta saudade contida
Que me torna dividida
Que muda minhas maneiras
E me deixa com olheiras
Esta paixão secreta
Que me faz ficar alerta
Eu preciso da tua mistura
Prá acabar com minha loucura!
(Ana Wagner)

É SUAVE A NOITE!


É SUAVE A NOITE!

É suave a noite...
quando de leve me embalas,
na rede dos teus braços
se ao ouvido me falas
ou me encaixo nos teus traços!
É suave a noite...
se as estrelas do teu rosto
fulguram no céu risonho
se o teu sabor,o teu gosto
é o tempero dos meus sonhos!
É suave a noite...
se o manto dos teus pelos
aquece todo o meu ser
se a magia do teu zelo
me faz dengosa, adormecer!
(Ana Wagner)

BRISA


BRISA

O amor é rápido
Passageiro...
Como o gelo
Que se dissolve ao sol
Ou uma brisa suave
Pesado como o silêncio
Antes da decisão
Como a queda de uma árvore
Como a última despedida
Como nuvens
antes do aguaceiro
mas leve como um céu
estrelado...
(Ana Wagner)

DISTANTE AMOR


DISTANTE AMOR

Eu penso em ti
quando o sol ardente
reluz no mar
penso em ti
quando a tranqüila fonte
espelha o luar
a ti eu vejo
na longínqua estrada
na alta noite a vagar
peregrina e só
inocentes sentimentos
tua voz me fala
entre o tombar das ondas
ou quando em silêncio
lá na mata escura
contigo estou, amor
embora tão distante
já cai o dia
vem brilhando estrelas
claridade suave
saudade serena
(Ana Wagner)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

SONINHABB


Amiga e Irmã de Alma

SONINHABB

FELIZ ANIVERSÁRIO!

Graciela da Cunha

AMIGAS FRATERNAS


AMIGAS FRATERNAS

Amizade surgiu em magia
entre feitiços e brincadeiras
mundo encantado sorrindo
viu cumplicidade verdadeira

Vendemos nossos belos sonhos
trocamos versos como apreço
entre rimas vamos vivendo
pagamos também nosso preço

Sotaque gaúcho em poema
gingado carioca em poesia
mistura gostosa que alimenta
almas sedentas de fantasia

Jogamos do sul para sudeste
do sudeste para quem quiser
queremos iluminar os caminhos
abraçando com amor quem vier.
(Graciela da Cunha e SoninhaBB)

AS FADAS


AS FADAS

As fadas trazem serenidade e paz
Fadas e borboletas significam liberdade
Simbolizam proteção, magia e amor

A vigília constante torna a luta branda
Fazem passar qualquer medo que a vida traga
Elas abrem caminho trazendo paz, alegria e luz

As fadas sempre realizam nossos desejos
Serenam nossos anseios e ensinam cautela
São bálsamos refrescantes para nossas dores

Fadas flutuam com o vento tornando-o brisa
(Graciela da Cunha e SoninhaBB)

SONINHABB


SONINHABB

SoninhaBB carrega
para dentro de si a
beleza original da
natureza; a alma dos
seres e das fadas,
das flores e das fontes,
do universo, enfim,
fecunda-os de amor,
de gentileza, de alegria
e espalha magia,
tudo em forma de poesia.
Como um semeador
espalha a sua semente,
ou como uma mulher
bonita vai atirando
pétalas do seu cesto
pelos caminhos da vida.
Ninguém pode conhecer
a pessoa humana e a poesia
de SONINHABB, sem que
as passe a amar perdidamente.
(Graciela da Cunha)
(Dedicada a amiga e poetisa SoninhaBB
pela passagem de seu aniversário)

FADA ARCO-ÍRIS


FADA ARCO-ÍRIS

São sete as cores do arco-íris!
São as cores mais belas,
não se pode pintar sem elas.
São puras, singelas e verdadeiras.
Perfeitas como a Fada Arco-Íris.
É jóia da natureza e quem quiser
pintar sua tela sem elas
verá seu tempo perdido.
(Graciela da Cunha)
(Dedicada a amiga e poetisa SoninhaBB
pela passagem de seu aniversário)