quarta-feira, 14 de maio de 2008

CARLO MAGNO


Feitiço do olhar
Em seus olhos gentis e formosos
São belos mortais e preciosos
Esses olhos são de minha amada
Como doces frutos da estação dourada
Por eles tenho alegria derramada
Tornam-se campos de prazer gostosos
Para vê-los suaves e mimosos
Toda minha paixão se vê ganhada
Vejo olhos belos, enfim trazendo
No rosto de meu bem, prendas belas
Dê-me alívio do mal que estou gemendo
Esses olhos lindos parecem feras
Neste meu delírio, acalmas
Dentro desses olhos que estou vendo
Entre duas estrelas, são almas
Desperta emoção e me rendo
(Carlo Magno - 09/05/08 )

1 comentários:

Imaginação disse...

Lindo amiga Graciela, este canto muito me encantou, são poemas que todos poetas querem estar postado, seu espaço é de uma pureza que agrada aos olhos e a vontade de reler várias vezes...
Obrigado pelo seu carinho, de seu amigo Carlo Magno.